sexta-feira, 16 de abril de 2010

Preciso tanto de você

Dora Brisa

Preciso tanto de você,
Quando me torno rarefeita,
E você não sabe, nem suspeita...
Preciso tanto de você,
Quando falo tudo incompreensível,
Enquanto você pensa o que é possível...
Preciso tanto de você,
Quando o mundo parece me sufocar,
E você se diz cansado, vai deitar...
Preciso tanto de você,
Quando busco sua alma, ao me entregar,
Enquanto você nem sonha acordar...
Preciso tanto de você,
Quando faço do silêncio, realidade,
E você se perde em banalidade...
Preciso tanto de você,
Quando perco o sono, sem porquê,
Enquanto você dorme para esquecer...
Preciso tanto de você,
Quando busco sintonia,
E você quer saber da TV como companhia...
Preciso tanto de você,
Quando, ao encontro, corro atrasada,
E você repete: "maluca, destrambelhada"...
Preciso tanto de você,
Quando me visita a depressão,
E você tem mais o que fazer, com o jornal na mão...
Preciso tanto de você,
Quando revelo uma realidade só minha,
E você conclui porque sempre fui sozinha...
Preciso tanto de você,
Desta sua ausência definitiva - fatal,
Para eu saber da minha vida louca, "banal"...
Preciso tanto de você,
Assim, sem me enxergar, distante,
Para eu me reconhecer livre o bastante...
Preciso tanto de você,
Longe do meu caminhar...
Por favor - só agora -, permita-me sonhar...
Preciso tanto de você,
Fazendo tudo para sempre fugir...
Pode ter certeza: para lá, não quero ir...
Preciso tanto de você,
Para jamais lhe dizer:
Continuo doida varrida,
Mais silenciosa,
Um tanto recolhida...
Às vezes até pareço "normal":
- Como
- Bebo
- Durmo...
Mas ainda sonho acordada,
Falo sozinha,
Continuo destrambelhada,
E minha alma segue a luzinha
Do que não é visível,
explicável,
compreensível,
vulnerável...
Preciso de mim!...

Voz - Elisa:
video

Um comentário:

  1. O que dizer sobre rabiscos poéticos?
    Aquele ser que tem o dom da escrita, tem a capacidade de fazer o leitor entrar no mundo de suas palavras.
    Aquele que tem apreço por sonhos, por perceber nuvens e por compartilhar um pouco de si, entre linhas tortas e certas, é especial, com certeza. É poeta (poetisa)...

    Divida mais palavras! Faz bem!!!

    Abração!
    Sucesso!

    ResponderExcluir