segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Clarice... Lispector...

Dora Brisa

...E se você visse,
Por outros olhos, que não os seus,
Sua meiguice?...
Sua esquisitice, meu Deus!...

Se, na sua meninice,
Todo medo destruísse,
À dor, reagisse...
E, acreditando na vida, sorrisse...

Sem pesada chatice,
Talvez, a essência você sentisse,
Se não mais fingisse,
E só ao coração - seu tesouro! - ouvisse.

Convencer - a quem?
Justificar - o quê?
Enxergar - Ninguém!
Compreender - Você!

Mesmo que você explodisse,
De tudo, desistisse,
E a sua caminhada falisse,
Tem só uma alma: Clarice!...

Atrás deste olhar, às vezes direto,
Um pensamento a espiar, um tanto discreto...

Num mundo desconhecido, secreto,
Repousa um sonho - simples projeto...

No texto tímido, circunspecto,
Desliza a vida - prospecto...

Em cada história, encanto desperto
Para o que poderia ser correto...

O que fazer - na vida?
O que sentir - na morte?
Que bicho ser - Sofrida?
Forte?

Ao seu coração, que transcende aberto,
Nem seu nome soletro...
Feito criança, balbucio apenas: Lispector...

Voz - Elisa:
video

Um comentário:

  1. Olá... Clarice Lispector,uma grande mulher... Um grande nome. Lindas tuas palavras,teus textos como sempre são maravilhosos, de uma leveza sem igual. Parabéns amiga! Linda homenagem... Beijos procê!

    ResponderExcluir