segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Feito árvore

Dora Brisa

"Os corações cortam lenha, e, depois,
se preparam pra outro inverno.
Mas o verão que os unira, ainda vive e transpira ali..."
(As Aparências Enganam - Tunai/Sérgio Natureza)

Viajante, que passa apressado,
Permita-me refletir flores na tua retina...
Nesta primavera, olha para o lado,
E me enxergarás árvore a florir tua sina...

No verão, quando chuva não houver,
Encharca minhas raízes, com teu lacrimoso pranto
De tristeza, de alegria, de fé...
E, à minha sombra, solta teu canto...

No outono, quando folhas eu não mais tiver,
Busca, através dos meus galhos secos, enfim,
Árvore que sou, em forma de mulher,
O céu - infinito - que carrego em mim...

No inverno, não me deixa ao relento...
Diante de ti, balanço meus galhos - abraço...
Quedo-me, e, em pedaços, me arrebento,
Para aquecer o teu passo...

Quando caminhares sozinho,
Volta teu olhar ao meu galho mais alto...
Tens em mim, teu ninho,
Proteção no sobressalto...

Se te cansares da caminhada,
E, faminto, buscares abrigo,
Cá estou, à beira da estrada,
Acenando bendito fruto: conta comigo...

Quando teu último passo for dado,
E nada mais restar desta vida,
Permita-me escorar teu corpo cansado,
E à tua alma fazer sombra - guarida...

Voz - Elisa:
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário