sexta-feira, 1 de julho de 2011

Bicho do mato

Dora Brisa

Vive no meio do mato,
Longe da civilização...
Não é homem, não é rato,
Mas tem coração...

É bicho do mato,
Não é homem,
Não é gato...

Com languidez particular,
Rasteja no chão desconhecido...
Lambe as feridas que fazem chorar,
Recolhe o instante aprendido...

É bicho do mato,
Não é homem,
Não é sapo...

Dos pássaros, guarda o canto...
Das árvores, a renovação...
De todas as flores, o encanto...
Do brilho do sol, a revelação...

É bicho do mato,
Não é homem,
Não é pato...

É mais mato do que bicho...
Do humano, desconhece a vida...
Não sabe o que é lixo...
Ignora a violência descabida...

Apenas bicho do mato,
Não é homem,
E fim de papo...

Voz - Helena Antoun:
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário